Acúmulo de resíduos no meio ambiente

21 de outubro de 2017 Deixe um comentário
Desde a dissolução da União Soviética no fim do ano de 1991, o capitalismo se tornou oÄhnliches Foto sistema econômico dominante no mundo. A principal característica desse sistema é o consumismo, que a alimenta a indústria e fazendo assim o dinheiro girar. Entretanto, o consumo de produtos cria um grande problema no final do seu ciclo de vida, pois muitos deles levam anos para que se decomponham na natureza, por exemplo pneus de automóveis, gerando acúmulo em locais de descartes não preparados para receber esse tipo de material, como os chamados “lixões” espalhados pelo Brasil, afetando assim o meio ambiente.
      Sendo assim, a grande quantidade de produtos que entram em obsolescência, somado a falta de local apropriado para o descarte cria, inegavelmente, o problema da acumulação que gera impactos ambientais tanto em solo, como em oceanos e rios. Visto

Bildergebnis für acúmulo de lixo plástico

Acúmulo de lixo nos oceanos

que nos tempos atuais há milhares de produtos de fácil acesso a população em geral, que têm como característica o longo tempo de decomposição e pouco controle no final de sua vida útil. Como exemplo, pode-se destacar a sacola do supermercado que demora mais de mil anos para se decompor, o óleo de cozinha que contamina grande quantidades de água, entre outros. Com tantos produtos disponíveis, nunca foi tão difícil o controle da geração de contaminantes, como plástico, no mundo, fato que transforma a maneira com que o mercado consome.

      A falta de locais adequados para a transformação e/ou para o descarte desses produtos disponíveis para a população e para as empresas de coleta de lixo no Brasil, leva ao descarte do mesmo em locais de mais fácil acesso, como lixões. Por conseguinte, o acúmulo de resíduos em locais não regulamentados, gera um problema de espaço, pois em uma economia emergente como a do Brasil, que é centrada ainda mais no consumo do que de países ricos, gera a expansão “lixões”.
      A falta de um ciclo de vida sustentável de um produto leva a consequências negativas no meio ambiente. Logo, o governo federal deve, através do Ministério das Cidades e em parceria com cidades e municípios, incentivar a construção de fábricas de reciclagem de lixo, como a que foi construída na cidade de Nova Iorque, com o intuito de mitigar a produção de resíduos, separa-los e dar uma destinação correta para o mesmo, além de criar empregos para as cidades. Igualmente, o governo federal, por meio do Ministério da Saúde deve, através de campanhas midiáticas, criar campanhas para alertar sobre os riscos do mau manejamento do lixo e incentivar o bom aproveitamento dos produtos, através da reciclagem.
Anúncios
Categorias:Ciência, Saúde

O bem e o mal da internet

14 de outubro de 2017 Deixe um comentário

        Desde a popularização da internet na década de 1990 e o desenvolvimento da velocidade da internet, as opiniões das pessoas ficaram mais acessíveis para o mundo Bildergebnis für internetexterno. Portanto, alcançando um público maior e mais diversificado, por exemplo, um artigo publicado no Brasil pode ser lido do outro lado do mundo, instantes depois de sua publicação. Entretanto, conforme a internet foi crescendo sem uma regulamentação para a publicação de conteúdo, a internet se tornou um lugar em que as pessoas podem publicar qualquer tipo de informação, seja ela verdadeira ou falsa.

Como resultado da falta de controle das autoridades competentes e das empresas que são responsáveis pela hospedagem de milhões de redes sociais, blogs e/ou sites,  o indivíduo ganhou o poder de escolher o que publicar, pois não se tem a obrigação de se checar a veracidade do conteúdo a ser publicado, o que pode levar a tragédias, como aconteceu em 2014 com uma mulher que foi espancada até a morte em Guarujá, em razão de um boato na internet de que ela estava envolvida em rituais de magia negra com crianças.

Entretanto, a internet pode sim, ser um lugar que exterioriza boas informações e conhecimento, como vários sites sobre educação, só para exemplificar, existem vários sites na internet sobre cursos a distância, como cursos da Universidade de São Paulo ou até mesmo sites de palestras sobre diversos temas hoje em evidência no mundo como a plataforma TED. Ou seja, a internet tem o poder de fazer empoderar o indivíduo, tanto no sentido do mal, com a propagação de informações não verdadeiras, quanto no sentido do bem, com informações relevantes e disseminando informações importantes para a sociedade, como notícias do que esta acontecendo no país no momento.

 

A utilização da internet, portanto, tem o poder de transformar a vida das pessoas para o bem o para o mal, dependendo da forma que a sociedade a utiliza. Enfim, o governo federal com a ajuda das empresas de hospedagem e de redes sociais devem criar mecanismos de checagem de informações no sistema, como o que as empresas Facebook e Google utilizam hoje para evitar a propaganda de grupos terroristas e de intolerância em suas páginas na internet, mas também o governo federal deve aumentar a pena para a propagação de falsas notícias, como uma solução de longo prazo e mais abrangente. No entanto, é necessário uma solução de curto prazo para evitar o que aconteceu em Guarujá, sendo assim, o sistema midiático nacional pode criar mecanismos de checagem de informações de alcance local e divulgar o que realmente aconteceu ou o que não chegou à acontecer, além de criar campanhas de alerta para o não compartilhamento de informações não checadas.

 

Categorias:Bem-estar, Internet, Saúde

Individualização da mobilidade nas cidades brasileiras

7 de outubro de 2017 Deixe um comentário

Desde a chegada do primeiro carro ao Brasil em 1891, comprado e importado pelo inventor Santo Dumont, o carro se tornou uma paixão nacional, ao lado do futebol e do carnaval. Além desse fato, a criação do sistema parcelado de compras no país, na década de 1990, e os incentivos do governo ao longo dos últimos 50 anos, com o investimento emBildergebnis für traffic jam in São Paulo construção de estradas e também com incentivos à indústria nacional de automóveis, criou o cenário perfeito para transformar o país em um dos maiores consumidores de automóveis do mundo. Embora sendo uma paixão nacional e ajudando na criação de empregos e renda, o crescimento, vertiginoso, da quantidade de carros nas ruas vem criando um enorme problema dentro das cidades, em relação à mobilidade das pessoas, principalmente em grandes centros urbanos, como São Paulo.

Por consequência, o sistema de transporte brasileiro se tornou quase que exclusivamente um sistema baseado no indivíduo, transformando engarrafamentos de quilômetros de extensão, devido à quantidade de pessoas que utilizam o transporte pessoal, principalmente, em horários de pico, em uma verdadeira perda de tempo, precioso, e de dinheiro da sociedade, transfazendo a icônica frase de Benjamin Franklin, “Tempo é dinheiro”, em uma verdade no cenário brasileiro. Portanto, a falta de incentivos do governo para o melhoramento do sistema de transporte coletivo brasileiro o transformou em um sistema que não suporta a quantidade de pessoas que deveria comportar em uma cidade como São Paulo, por exemplo. Sendo assim, mais um motivo para a utilização do transporte individual, cobrando-se assim um grande preço na própria população, pois a perda que cada pessoa ou empresa tem, enquanto no deslocamento, é absolvida nos produtos vendidos para a mesma população.

Assim sendo, o individualismo na utilização de transporte no maior país da América Latina, o governo federal deve tomar medidas com a finalidade de melhorar a mobilidade coletiva no Brasil. Através do Ministério dos Transportes, deve incentivar o uso coletivo do automóvel, como o ônibus ou no incentivo ao compartilhamento de caronas, por meio de campanhas no sistema midiático nacional, como uma forma de solução paliativa e a curto prazo. No entanto, o governo federal, em parceria com estados e municípios, deve investir na ampliação dos sistemas de mobilidade de massa do país, como o metrô e bondes elétricos, em vista de uma solução de longo prazo, em razão do país ser um dos mais atrasados, em relação a sistemas similares no mundo. Desse modo, o país pode deixar de perder tempo e dinheiro com o congestionamento e ajudar o meio ambiente com a redução da utilização de combustíveis fósseis.

 

 

Categorias:Carros, Economia

Caótica prisão – O sistema que os brasileiros não conhecem

30 de setembro de 2017 Deixe um comentário

Desde janeiro de 2017, quando aconteceu uma rebelião de presos, em uma prisão Bildergebnis für Sistema prisional brasileirobrasileira no estado do Rio Grande do Norte, onde, na ocasião duas organizações criminosas, infiltradas no dia a dia e nas cadeias do país proporcionaram uma verdadeira cena de filme terror em um contexto de guerra, a situação em questão, propiciou o aumento da consciência dos brasileiros em relação a situação caótica, que hoje se encontra o sistema prisional do mais rico país da América Latina.

 

Bildergebnis für Sistema prisional brasileiro

O sistema prisional foi criado, com um claro e significante objetivo social, readequar a conduta de um cidadão, que em algum momento de sua vida infringiu uma lei e por meios de seus pares, devidamente indicados pelo sistema judiciário, o condenou de forma justa com base em evidências. Entretanto, o sistema prisional em questão, por motivos diversos, como por exemplo, a super lotação, caracterizada pela quantidade Bildergebnis für Sistema prisional brasileiroexcedente de presos por cela, se transformou em um local de aprendizado do crime, em que, um cidadão preso por um delito considerado leve, convive com membros de uma facção criminosa, que com um importante poderio dentro e fora das prisões, tende a se converter a esse grupo, no intuito de se resguardar contra possíveis ameaças, contra seus familiares e contra si próprio dentro da prisão, papel esse esperado do estado, aprendendo finalmente o “ofício” do crime.

A população brasileira, contudo, constata, desde já, que o sistema prisional é somente um local para a “armazenagem” do cidadão, por hora, infrator, e que o sistema deve significativamente ser melhorado.

O governo através do Mistério da Justiça, deve, com a ajuda da população, objetivar o princípio básico do sistema prisional, citado anteriormente, ou seja, ambicionar a ressocialização. Com programas de valorização do ser humano, como por exemplo, a oportunidade de estudo e trabalho dentro dos presídios, podendo assim oferecer uma nova chance a pessoa e a sociedade em sua totalidade.

Categorias:Militar, Saúde Tags:

DST’s – Percepção distorcida

23 de setembro de 2017 Deixe um comentário

No mundo contemporâneo e no sistema político em que vivemos, as liberdades de ações Bildergebnis für doença sexuamente tramisivele expressões e o avanço da tecnologia como um aliado contra doenças, são um grande marco para a sociedade como um todo. Entretanto, como o personagem de filmes do Homem Aranha já dizia, “com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades”, o aumento de casos de doenças Bildergebnis für com grandes poderes vem grandes responsabilidadessexualmente transmissíveis entre jovens, vêm aumentando, consideravelmente, muito em função, da falta de percepção dos jovens em relação às consequências que suas ações poder ter.

Na década de 1980, houve uma epidemia no mundo do vírus da imunodeficiência humana, causador da síndrome da imunodeficiência adquirida – SIDA (AIDS – na sigla em inglês), transformando esta geração em testemunhas do horror que essa doença pode causar. Devido à falta de tratamentos adequados à época para o tratamento do HIV, muitas pessoas foram acometidas pela doença e pouco a pouco desenvolvendo um quadro de deterioração do sistema imunitário, o que propicia o desenvolvimento de infecções oportunistas potencialmente mortais, tendo como exemplo, Renato Russo e Cazuza, astros da música brasileira. Dessa maneira, a geração dos anos 1980, tomou e tomam precauções, afim de contrair a doença, como por exemplo, a camisinha masculina.

No ano de 1996, foi liberado para o mercado um coquetel de medicamentos que impediam que o vírus se multiplicasse, dando-se assim, esperança, para os que adquiriram a doença, de uma vida normal. Contudo, ao contrário de gerações anteriores, a geração dos anos 1990 e 2000 não vivenciaram a doença, pois vivem uma época em que os tratamentos são ainda mais eficazes e com menos efeitos colaterais, introduzindo a falsa sensação de que não se trata de uma perigosa doença. Por consequência, o caso de HIV entre jovens no Brasil cresceu aproximadamente 200% em comparação ao nível do começo do século XXI, segundo dados do Ministério da Saúde. Assim sendo, podemos inferir, que as campanhas atuais de prevenção não estão sendo capazes de lidar com a desinformação da população jovem.

Portanto, a falta de percepção por parte de jovens em relação aos perigos de se contrairBildergebnis für kondom DST’s, e as ineficazes campanhas de prevenção, hoje em utilização, vinculadas ao órgão competente do governo, exige maior atenção das autoridades públicas, que através do Ministério da Saúde pode tomar providências no intuito de informar os mais jovens, no momento em que estão mais vulneráveis, por meio de professores em escolas e companhas educativas em meios midiáticos, acerca dos perigos das DST’s.  Em conjunto, empresas privadas podem alertar seus colaboradores, durante grandes festas como o carnaval intensificando campanhas de saúde e até mesmo a distribuição de camisinhas masculinas, cedidas pelo governo, aos mesmos em suas dependências.

Categorias:Bem-estar, Saúde

Desafios matemáticos II

13 de setembro de 2017 Deixe um comentário

As pessoas de hoje sempre gostam de desafios, sejam para sair um pouca da rotina ou para continuar com sua rotina constante de aprendizado.

  1. Uma seqüência é aritmética se os números aumentarem em uma quantidade fixa. Por exemplo, 2, 5, 8, estão em uma seqüência aritmética com uma diferença comum de 3, e se estes números representados os comprimentos laterais de um cubóide, o volume, V = 2 5 8 = 80 unidades³.
    Quantos cubos existem para os quais o volume é inferior a 100 unidades³
    e os comprimentos do lado inteiro estão em uma seqüência aritmética?
  2. Usando cada um dos dígitos 1, 2, 3 e 4, uma vez e apenas uma vez, com as regras básicas de aritmética (+, -,, ÷ e parênteses), expressa todos os números inteiros de 1 a 25. Por exemplo, 1 = 2 3 – (1 + 4).
  3. Para um conjunto de cinco números inteiros, a média é 4, o modo é 1 e a mediana é 5. Quais são os cinco números?
  4. Para cada um dos números: 41, 83, 32, o primeiro dígito tem maior valor que o segundo dígito. Quantos números de 2 dígitos possuem essa propriedade?

 

Comente as respostas, vamos ver quem consegue completá-las.

Resolva, também, os desafios anteriores:

Categorias:Testes Tags:,

Culto da popularidade e álcool

9 de setembro de 2017 Deixe um comentário

Na década de 1920, a produção e o transporte de álcool foram proibidos nos Estados Unidos, pertinente a emenda constitucional de número 18. Entretanto, as atividades ilegais relacionadas com o álcool cresceram, de forma, que a proibição fosse revogada em 1933. Desde então, o álcool se tornou uma das mais consumidas drogas lícitas, não somente no Brasil, mas também no mundo. Contudo, o consumo de álcool entre jovens vem aumentando, consideravelmente, pois o mesmo é visto como uma forma de se tornar popular perante colegas nas escolas e a pessoa que não o consome é taxado como um ponto fora da curva, uma pessoa que não quer se socializar com outrem.

Por quê brasileiros bebem?

A relação entre a popularidade e felicidade e o consumo de álcool está, invariavelmente, presente no dia a dia da população, com menções a filmes populares, que contam com o enredo baseado em situações no universo do jovem, como a época da universidade e da escola, por exemplo: O filme American Pie e suas continuações. Portanto, pode-se dizer, sobretudo, que a exposição de demonstrações de felicidade e popularidade, relacionadas ao consumo de álcool, a pessoas que ainda estão em um processo de amadurecimento, pode, de certa forma, propiciar a iniciação dos jovens no consumo de bebidas alcoólicas, devido à maneira positiva, do comportamento, exibida nos meios midiáticos.

Relacionado à vontade de se consumir ou experimentar bebidas alcoólicas, catalisadas pela alta exposição do consumo de jovens, a ineficiência do estado de coibir a venda de álcool a jovens menores de idade, que no Brasil é 18 anos, mostra-se evidente, portanto, em locais de grande circulação de jovens, como muitos postos de conveniência, que por sinal lucram com a venda de bebidas para jovens, em especial em fins de semana.

Em vista da alta taxa de consumo de álcool por jovens brasileiros, o governo federal

Consumo de álcool

através do Ministério da Saúde, deve criar campanhas de incentivo ao não consumo de álcool em escolas, demonstrando seus malefícios e a comprovação, por meio de fatos, de que o álcool não ajuda ninguém a se tornar popular. Além das campanhas, o governo pode, por intermédio da polícia militar, criar operações com o intuito de mitigar a possibilidade de venda de bebidas alcoólicas para menores em locais de alta circulação de jovens. Juntamente, entretanto, o Conselho Nacional da Criança e do Adolescente, deve, indubitavelmente, propor classificações indicativas, que hoje não são mais obrigatórias, para os programas de televisão e orientar os pais da sua importância, para que, assim, os mesmos possam ajudar no combate ao crescimento vertiginoso do consumo de álcool por jovens. Dessa forma, os jovens brasileiros, irão perceber que o que ajuda na popularidade é o seu caráter.

Categorias:Bem-estar, Saúde Tags:,